Vender produtos online

Como vender produtos online?

No momento que escrevo este artigo, várias empresas estão pensando em como vender seus produtos online devido à atual pandemia covid-19 e o impacto resultante nos negócios.

Uma das limitações comuns tanto para pequenas, médias e mesmo grandes empresas é a limitação do horário de funcionamento e consequente atuação da sua força de vendas. Por isso a oportunidade de vender online 24 horas por dia, 7 dias por semana durante todo o ano soa muito atrativa.

Mas esta é uma escolha muito importante e delicada pois a competição acirrada no setor de comércio eletrônico é incrivelmente interminável e tempestuosa.

Aprender a vender produtos online exige muito mais do que experiencia em vendas tradicionais, exige conhecimentos sobre tecnologia, tendências atuais de compras, estratégias de marketing para divulgação e processos bem definidos.

Olhando para as estatísticas mais recentes, é inquestionável que o comércio eletrônico está se tornando tão lucrativo como nunca antes. Só nos Estados Unidos, por exemplo, as vendas totais do varejo eletrônico no primeiro trimestre de 2019 foram estimadas em US $ 130 bilhões. Outros infográficos confiáveis ​​explicam detalhadamente que a receita deve aumentar para US $ 500 bilhões até o final do ano.

Isso tende a sugerir que há um enorme potencial, mesmo para iniciantes que buscam conquistar um nicho no setor de comércio eletrônico.

Antes de começar a vender produtos online

1) Calcule os custos envolvidos

Vender online envolve vários custos. É importante descobrir primeiro se você pode ter bons lucros depois de considerar todos esses custos. Vejamos alguns dos custos importantes:

Custo de envio – Visite o seu correio ou transportadora mais próximo e descubra quanto custaria enviar seu produto em várias partes do Brasil. Faça uma lista de estados e taxas de envio. Normalmente, esse custo oscila entre 5% a 15% do custo do produto, dependendo do tamanho e peso do produto.

Custo da embalagem – Dependendo do tipo de produto que você planeja vender, você precisará considerar o custo da embalagem. Verifique os diferentes materiais de embalagem e calcule quanto você precisará para um produto. Calcule o custo total por produto de acordo. Normalmente é entre 0,5% a 2% do custo do produto.

Custo de gateway de pagamento – se você planeja configurar sua própria loja, precisará de um gateway de pagamento. Esses sites normalmente cobram entre 1,5% a 5% do total da transação. Pode haver uma taxa de instalação única e taxas de manutenção anuais recorrentes. Da última vez, quando verifiquei, a maioria dos provedores de gateway de pagamento dispensou essas taxas. Você pode negociar a taxa de transação se tiver um volume maior.

Custo de armazenamento – Dependendo do produto, você pode precisar alugar um depósito ou algum espaço de armazenamento para seus produtos. Descubra esse custo também. Alguns mercados online como a Amazon permitem que você use seus depósitos por uma pequena taxa.

Custo de marketing – como qualquer outro negócio, você terá que dizer ao mundo que você chegou. Certamente, existem maneiras gratuitas de promover seu negócio, mas em algum momento você terá que investir em canais de marketing pagos. O AdWords do Google é uma boa plataforma para começar com anúncios online e também oferece ferramentas para calcular os custos.

2) Descubra se é viável vender online

Agora que você tem uma ideia razoável dos diferentes custos envolvidos nas vendas online, pode fazer cálculos rápidos para descobrir a lucratividade do seu empreendimento. Aqui está uma fórmula simples:

Margem de lucro = preço de venda – (custo de aquisição + embalagem e envio + taxas de transação + custo de marketing + custos variáveis)

Se sua margem de lucro for positiva, você está pronto para ir em frente e começar a vender online. Se for muito baixo ou negativo, você deve pensar em minimizar os custos.

3) Crie um catálogo digital para os seus produtos

Supondo que você tenha passado no teste de margem de lucro, é hora de dar o próximo passo. Você precisará criar uma lista de produtos em uma planilha. Mais tarde, você poderá importar essa lista para mercados de comércio eletrônico ou carrinho de compras auto-hospedado. Esta lista deve conter Código do Produto (ou SKU), Nome do Produto, Descrição, Categoria, Preço de Venda, Desconto (se houver), Marca, Cor e outros atributos aplicáveis.

Feito isso, tire 3-4 fotografias de boa qualidade do produto de diferentes ângulos, de preferência em fundo branco. As imagens dos produtos desempenham um papel vital nas vendas online, portanto, é recomendável obter a ajuda de um profissional. Em alguns casos, você também pode obter essas fotos do fabricante.

4) Tenha seu processo mapeado de ponta a ponta

É melhor se organizar desde o primeiro dia. Você sabe como as empresas de gerenciamento de eventos gerenciam grandes eventos sem nenhum engano? Bem, eles interpretam todo o evento em suas mentes antes de começarem a trabalhar nele. Você pode fazer o mesmo e definir um processo que descreve as etapas desde a obtenção de um pedido até o envio das mercadorias.

Pode ser uma simples lista de verificação para fazer verificações de qualidade, embalagem, faturamento, etc. Isso também ajudará sua equipe quando você não estiver por perto.

5) Use um bom software para gestão pedidos

Como você ira lidar com pedidos e baixa de estoque todos os dias, pode ser doloroso gerenciar o movimento manualmente. Comece a usar um bom software de gerenciamento de estoque e gestão de pedidos. Alguns dos softwares fornecem até mesmo a opção de sincronização com seu ERP.

6) Seja encontrado online

É mais provável que seus clientes pesquisem sua empresa antes de fazer qualquer compra. Se eles não conseguirem encontrar avaliações de produtos ou qualquer outra informação sobre sua empresa, eles podem desistir. Portanto, é importante ter presença online na forma de site da empresa, conta de mídia social ou qualquer outro canal.

Vender em Marketplaces X Solução própria

Agora que você está pronto para vender online, é hora de uma grande decisão. Você deve vender em mercados de comércio eletrônico online como a Amazon ou deve configurar sua própria loja na web?

Vamos avaliar a primeira opção:

Venda online usando Marketplaces de comércio eletrônico:

Esta é talvez a opção mais simples. O processo de venda nesses mercados é muito simples e você pode começar a vender em uma semana.

Suas opções – Mercado Livre, Amazon, Magazine Luiza.

Processo envolvido – tudo o que você precisa fazer é visitar as páginas de registro do vendedor desses sites clicando nos links acima e enviar seus detalhes comerciais. Alguns sites também precisam de prova de endereço. Você pode carregar cópias digitalizadas desses documentos. A verificação é concluída normalmente em alguns dias.

Vantagens – você pode economizar muito no custo de marketing. Todos esses mercados atraem milhões de visitantes todos os dias e têm uma base de usuários fiel. Você também não precisa se preocupar com o portal de pagamento e frete. A maioria desses portais também fornece material de embalagem.

Desvantagens – Esses mercados cobram uma comissão mais alta em cada venda. Para alguns itens, pode ir até 15-20%. Além disso, você tem um pouco de controle sobre como seu produto é exibido em seus sites.

Como você pode ver, vender em mercados de comércio eletrônico é um processo bastante simples e direto. Leva menos tempo e você pode economizar nos custos de marketing.

Agora, vamos dar uma olhada na segunda opção:

Configure sua própria loja na web para vender online:

Essa opção pode ser dividida em duas partes – você pode desenvolver seu próprio site de comércio eletrônico e hospedá-lo em seu próprio servidor ou criar uma loja na web usando os criadores de lojas online. Discutiremos a segunda opção por ser relativamente fácil e econômica.

Processo Envolvido – Basta se registrar em um desses sites e carregar seu catálogo de produtos. Você pode vincular seu próprio gateway de pagamento ou usar aquele fornecido por esses sites.

Vantagens – A interface é fácil e nenhum conhecimento técnico é necessário. Você personaliza a aparência de sua loja.

Desvantagens – você terá que investir no marketing do seu site. Levará algum tempo para criar confiança, pois os clientes hesitam em comprar em novos sites.

Conclusão

Seguindo as dicas acima, prestando bastante atenção nos detalhes, você já poderá começar a fazer suas vendas online. Porem tem algo que não comentei:

Hoje já é de conhecimento comum que é 5 vezes mais barato vender para os seus clientes atuais do que conquistar novos clientes.

Pensando nisso criamos a UPlaces uma startup de tecnologia que desenvolveu uma solução para automatização de pedidos que usa Inteligência Artificial nos processos de Gestão de preços, Produtos e Catálogo online. Além disso nossa solução faz recomendações de produtos e sugestão de produtos. Legal né?

Aproveite e saia na frente dos seus concorrentes. Crie sua conta totalmente GRÁTIS.

Compartilhe nas suas redes sociais
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Falta pouco para você se tornar um parceiro UPlaces!

Informe os dados abaixo para que possamos entender melhor o seu ramo de atuação e possibilidade de se tornar nosso parceiro.